sábado, 9 de janeiro de 2010

Então .. quando falei da diferença entre fanatismo e admiração, prometi até um post específico sobre o assunto.

Longe do que dizem os dicionários, tenho pra mim que admirar é uma das formas mais bonitas de amor. É que não depende de aceitação. É poder ver no outro algo que de tão bom, apesar de não ser seu, te faz bem também.

É ser capaz de se envaidecer pelo alheio. Reconhecer-se em alguém. Chorar por uma dor que nem é sua. Admirar é unir forças e competências. É um carinho que se leva pra sempre, mesmo que passe o tempo. É não se preocupar com o até onde vai dar. Soltar os freios e descobrir um mundo manso.

Admiração é se orgulhar dos clichês. Ser completamente platéia. É descuidar do seu pelo outro. Aplaudir desmedidamente.

Em nome da admiração se acorda mais cedo, se dorme mais tarde, compram-se brigas, se falta a escola, se almoça com pressa. Até fila se pega. Tudo sem reclamar ou arrepender, apenas por aquele sentimento bom de que "se faria tudo igual outra vez".

É não precisar nem pensar duas vezes., justamente por que admirar foge dos limites da razão. Muitas vezes não tem porquê. Um gostar puro e simples, sem qualquer explicação ou lógica. Ou se tem, ou não tem.

Nenhum comentário: