quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Uma das coisas que sei que temo muito nesta vida é ser injusta com alguém. Não sei se pela profissão, ou por caráter, injustiça é algo que me dói a alma. E eu não quero ser injusta. Pelo contrário, inclusive. Mas, sinceridade, nela, é algo que eu já não consigo ver. E o que seria dos amigos sem a sinceridade? De certo, amigos já não seriam, posto que a amizade, para ser verdadeira, há que ser também sincera.

Não me fez nada, nem foi nada que foi dito, falado ou induzido. Essa desconfiança reside tão-somente em mim. E é justamente por isso que esse temor acerca da injustiça me assombra.

Eu vi na TV, por esses dias, aquela moça dizer que coração de gente é terra por onde ninguém passeia... ou anda. E é verdade! Certeza não se tem. Não dá pra saber. Então, sentir é só o que me resta! E dela, já não consigo sentir nada além de desconfiança.

Um comentário:

AL. disse...

rapaz, como escreve bem essa mulher!
agora, que medo do fruto dessa desconfiança, eihn?

besos