quinta-feira, 31 de março de 2011

TPM

Quem nunca passou por isso, que atire a primeira pedra! Este, que talvez seja o verdadeiro mal do século, se faz presente na vida de muitas e muitas mulheres (e eu não haveria de me excluir deste "fenômeno", não é mesmo?). Aquele que pensa que esse lapso temporal que se repete incessantemente mês-a-mês é pura conversa fiada, é por que nunca se viu dominado por esse boom de hormônios que transforma sua rotina (e a dos que convivem com você) num inferno.

Mais certa que o próprio ciclo menstrual em si, ela chega inexoravelmente todo mês e se intala por completo. Aos mais chegados, nem é preciso dizer. Dá  pra sentir. E até de longe! Parece brincadeira, mas não é. Há quem vire uma manteiga derretida, soluçando pelos motivos mais absurdos. Há quem encarne o Willy Wonka e se torne a louca do chocolate, em busca de uma alta brutal de seus índices glicêmicos. Eu não. Eu ouço Zéu Britto e me tranformo numa espécie de Pateta no trânsito (se você é desmemoriado ou novo demais pra compreender a analogia, clique aqui), da hora que levanto até a hora em que deito novamente.

Ainda que tente não fazer alarde quanto à minha "condição" [mal e porcamente traduzido do inglês] mensal, o mau humor (infinitamente pior do que o meu jeitinho - xuxa feelings - grumpy de todos os dias) é que grita - e alto! - que ela (a TPM) está entre nós novamente.

Dominada por uma fúria inexplicável, absolutamente tudo ao redor parece soar sempre como uma provocação intencionalmente direcionada. A paciência - que já não há normalmente em abundância, -se esvai em segundos, e eu saio por ai, como a quem tudo repele. 

Uma bomba ambulate de pavio curto. Acordo em fúria com o irmão que julgou que o sono dele era mais "valioso" que o meu e me fez levantar pra abrir a porta pra empregada. Disfarço "ódio mortal" com sarcasmo [ "é brinks!" lifestyle]. Distribuo patadas. Finjo surdez pra não ter que responder  e "salvar" [pessimamente traduzido, mais uma vez] o pouco de educação que ainda me resta. 

Não que seja algo que me faça regorjizar de orgulho. Mas.. I am what I am, não é? E essa sou eu em TPM.

___________
OBSERVAÇÕES:
¹ Ainda que não pareça, eu não mordo. (mesmo no worst case scenario!)
² Algumas respostas "pontudas" merecem ser dadas, com ou sem TPM. Afinal de contas, com idiotice não se brinca.
³ Sim, eu estou em TPM. ;)

Nenhum comentário: